ANÁLISE DA FADIGA MUSCULAR EM OPERADORES DE TRATORES DO OESTE CATARINENSE

Autores

  • Jeanquiele Pendon Grando
  • Kauana Inês Petzen
  • Tahiana C. Lorenzet Zorzi
  • Josiane S. de Almeida Altemar

DOI:

https://doi.org/10.17648/rea.v14i1-8

Palavras-chave:

Fadiga muscular, Operador, Fisioterapia

Resumo

O trabalho diário do operador de trator agrícola faz com que ele permaneça muito tempo sentado e isolado, muitas vezes comprometendo sua saúde, podendo ser caracterizada uma profissão fatigante. Objetivo: avaliar a percepção subjetiva da fadiga muscular na execução de atividades de operadores de tratores agrícolas deum município de pequeno porte de Santa Catarina. Metodologia: estudo transversal quantitativo observacional, realizado no período da safrinha do milho entre os meses de abril a junho de 2018, com 15 operadores de trator. Os instrumentos utilizados para a pesquisa foram o Questionário Bipolar e o questionário de identificação simples. Resultados: o Questionário Bipolar apresentou que a fadiga muscular se acentuou no final da atividade laboral do operador de trator agrícola. Conclusão: foi possível constatar que há percepção subjetiva da fadiga muscular durante a execução da operação de tratores agrícola é mais acentuada no final da jornada laboral.

Publicado

2020-08-05